Clube da Literatura e Saúde

Clube da Literatura e Saúde: Hoje eu Venci o Câncer

By 14 de agosto de 2019 No Comments

“A vida é o que vem depois que acabamos de fazer planos”

 

Com um livro de agradável leitura, repleto de crônicas e reminiscências, o Jornalista David Coimbra nos conta sua história de enfrentamento de um câncer de rim. Diagnosticado em 2013, ele fez diversos tratamentos no Brasil e, após, foi para Boston participar de um estudo de imunoterapia no Dana-Farber Hospital.

Eu sempre interessei-me em saber de que forma ocorre a relação dos pacientes com sua doença, para poder ajudá-los mais. Eu entendo que a mescla de um diagnóstico – especialmente os graves – com a própria identidade não é nada fácil. Saber como o paciente fará a reconstrução de seu mundo e de sua vida depois da descoberta de uma doença é sempre uma incógnita e esse caminho faz parte do processo de ajuda.

Por tudo isso, eu valorizo livros cujos temas abordam a visão do próprio paciente a respeito de seus enfrentamentos com uma doença. E o livro de David Coimbra é assim: um livro sobre enfrentamento e superação, cujas páginas nos revelam, as poucos, o reerguimento de uma vida já estabelecida e que precisou mudar seu rumo e prioridade. Ele apresenta sua nova rotina e as tomadas de decisão que o fizeram mudar-se para Boston e submeter-se a um tratamento experimental que está dando certo.

Um dos pontos fortes do livro, na minha opinião, é a constatação de que uma rede de amigos e familiares é muito importante durante todo o processo de incertezas que certamente permeiam o diagnóstico do câncer. Por isso, torna-se fundamental incentivar a permanência dos entes queridos ao lado dos pacientes em todo o processo terapêtico.

“A vida é o que vem depois que acabamos de fazer planos”. Essa frase, de Servan-Schreiber e citada no livro, nos mostra que a vida é imprevisível. Tudo pode mudar de uma hora para outra e nossa capacidade de adaptação, de redes afetivas e de uma boa equipe, podem pesar a balança para o lado positivo.

David com seu livro, faz-nos pensar sobre a vida, sem autopiedade, ao nos contar sobre sua perspectiva de morte. Faz-nos refletir sobre o tempo também e a forma com que – implacavelmente – ele passa. Mais do que pensar que perdemos tempo com bobagens, vejo que deixar nossos sonhos, desejos ou projeto de vida para depois é um risco ingênuo: não controlamos nosso futuro.

 

Dra. Fabiana Carvalho
Gestão do Conhecimento

Fisioterapeuta graduada pelo Centro Universitário Metodista do Sul; Doutorado em Medicina pela UFRGS; Mestre em Reabilitação e Inclusão pelo Centro Universitário Metodista do Sul; Especialização Lato Sensu no Tratamento da Dor e Medicina Paliativa na Fundação Universitária para o Estudo da Dor e Cuidados Paliativos UFRGS/HCPA; Pós-graduada em Acupuntura pela Faculdade de Ciências da Saúde de SP; Tem experiência clínica e de pesquisa na área de Tratamento da Dor Crônica, Neuromodulação (tDCS e TMS), Cronobiologia e Acupuntura; É docente desde 2005 em cursos de Graduação, Extensão e Pós-Graduação.

Leave a Reply

X